o segredo para planejar vídeos de sucesso, frase arquetipos jung

Quais são os 12 Arquétipos de Carl Jung

Carl Jung

 

Antes de qualquer coisa, caso não tenha conhecimento sobre o que de fato significa a palavra arquétipo, podemos dizer que essa expressão remonta tempos muito antigos, tendo sua origem na Grécia antiga, trazendo na sua significância literal “padrão original”.

Existem inúmeros arquétipos, mas o Psicólogo Carl Gustav Jung, definiu doze principais que são para ele uma representação das motivações humanas e cada tipo com seu conjunto de valores únicos.

Agora que adentramos um pouco sobre esse assunto vamos falar sobre esse psicólogo, que definiu os 12 arquétipos.

 

Quem é Carl Jung

Carl Gustav Jung, nasceu em 1875 em uma região chamada de Kesswil, na Suíça. Ao completar 4 anos, mudou-se para outra região chamada Basileia, que fica no grande centro cultural.

Devido a vida mais solitária que levava, Carl desenvolveu uma grande conexão com a natureza, conexão essa que durou muito tempo, praticamente toda a existência dele.

Sua formação apontava muito para a carreira eclesiástica, uma vez que seu pai era pastor protestante, mas essa não foi à decisão de Jung, que preferiu estudar medicina na região que então morava, Basileia.

Esse interesse pela medicina surgiu após seu contato com Eugen Bleuer, psiquiatra que foi pioneiro na descrição da esquizofrenia, onde trabalhou como assistente em sua clínica.

Sigmund Freud também foi alguém que teve presença e contato constante na vida de Jung, ele escrevera para o pai da psicanálise e os dois trocaram correspondências por um bom tempo. Essas conversas renderam uma grande amizade.

Juntos participaram de eventos e palestras, sendo um desses eventos mais marcantes a palestra proferida por eles nos Estados Unidos, em 1909. Jung foi até mesmo nomeado Presidente da Fundação da Associação Psicanalítica.

Apesar de terem iniciado uma bonita amizade, nem sempre foi assim. No decorrer do tempo Freud e Jung começaram a ter várias discordâncias sobre suas teorias, as discordâncias ficaram tão intensas que culminaram na dissolução da amizade dos dois.

Freud acreditava que Jung tinha muito interesse por fenômenos espirituais.

Após o fim da amizade com Freud, Jung aprofundou ainda mais seus conhecimentos no ramo da psicologia e desenvolveu a psicologia analítica, que fora base de sua escola.

Para Jung é de extrema importância o desenvolvimento da individualização, realização e alcance de interesses individuais para haver desenvolvimento humano.

Além do termo “arquétipos” existem outros termos atrelados a Jung, como: símbolos, tipos psicológicos, persona e sincronicidade, que são termos e conceitos independentes descritos pelo psicólogo.

A vida de Carl Jung terminou em junho de 1961, quando ele tinha 85 anos. Sua morte não foi dolorosa nem cominada por doenças, Jung faleceu tranquilamente cercado por pessoas que o amavam e que ele também amava.

Uma informação interessante é que no túmulo de sua família, foi desenhado por ele a inscrição “Vocatus atque non vocatus deus aderit” que traduzido significa “invocado ou não, o deus terá estado presente”.

Carl Gustav Jung foi considerado o pai da Psicologia Analítica, mas além de ser um psiquiatra e psicoterapeuta, foi um apaixonado e estudou artes, mitologias e religiões. O psicólogo era muito respeitado e renomado, sendo um dos grandes pensadores e intelectuais do século XX.

 

Como falamos, Jung descreveu 12 tipos de arquétipos. Vamos falar um pouco sobre cada um deles.

 

12 arquétipos de Jung

 

 O Sábio

representação arquétipo do sábio por uma mulher segurando um livro

 

Para esse tipo de arquétipo não existe nada que esteja acima do conhecimento, é tanto que esta é a principal característica dele, além de ser a principal característica e maior objetivo de vida.

Em confronto com qualquer problema e desafio, o sábio resolve por meio da inteligência. Essas pessoas em geral são mais acadêmicas e amam o conhecimento, mas não são tão criativas assim.

 

 O Inocente

arquétipo inocente representado por uma garotinha colhendo flor

 

Diante de todos os problemas, o inocente busca ver um lado positivo e tem o otimismo como essência da sua vida.

Ele não consegue ver maldade nas atitudes e não tem facilidade para lidar com situações conflitantes, até mesmo aquelas que são necessárias para seu crescimento. Tudo o que ele busca é aprovação, felicidade e reconhecimento.

 

O explorador

arquétipo o explorador representado por um cara segurando um mapa

 

O desejo do explorador é desbravar o mundo e contagiar a todos ao seu redor. Para o explorador as aventuras são rotineiras.

Por outro lado, ele não possui muita organização e a sua insatisfação é constante.

 

O governante

Peça do xadrez representando arquetipo do governante

 

Líder é a qualidade que melhor define o arquétipo governante. Ele sabe se impor em qualquer que seja a situação e busca desempenhar as atividades com excelência e racionalidade.

Visto que busca constantemente poder, não consegue se contentar com as coisas que tem agora e está em um processo de querer sempre evoluir.

 

O criador

 

Apesar de não explorar tanto isso, é tão liberto quanto explorador. O criador gosta de experiências diferentes tanto quanto.

A criação é o que o motiva e ele tem facilidade de alterar qualquer coisa.

Como Ponto negativo podemos citar dificuldade em agir, o criador tende a pensar mais, ensaiar mais e agir pouco.

 

O cuidador

 

Com o nome bem sugere o cuidador se sente na obrigação de cuidar e ajudar o seu próximo, não somente aqueles que o cercam, mas também a projetos e gostos pessoais.

Um ponto negativo do cuidador é que ele quer ter tudo ao seu controle todo tempo e isso acaba sendo sufocante e o sobrecarrega. E assim mesmo dificulta com que ele se distancie de problemas.

 

O mago

 

O mago é aquele tipo de arquétipo que é muito intuitivo e que tem uma facilidade para enxergar as coisas além do que ela se apresenta.

Ele busca a transformação, tanto sua quanto das pessoas que o cercam, mas em alguns casos ele pode acabar sendo solitário e idealista.

 

O herói

 

Se o cuidador e o governante se encontrassem, seria a definição perfeita para o herói.

A causa que eu era, pode até ser sempre nobre, mas os métodos que ele usa não. Por isso ele vem a ser muito ambicioso e usar a sua força e empenho tanto para o bem quanto para o mal.

 

O bandido

 

O bandido é aquele tipo de arquétipo mais fora da lei, se tratando de um contexto de trabalho ele pode ter dificuldade em seguir regras e não gostar delas.

 

O amante

 

O amante enxerga beleza em tudo e costuma ser positivo em várias situações. O ponto negativo é que ele deixa a emoção falar mais alto e relaciona tudo a felicidade.

 

O tolo

 

O tolo costuma ser sincero, às vezes até demais, e não tem problemas em fazer piadas sobre si mesmo. Ele não costuma se levantar cedo e tende a fazer o ambiente ao seu redor mais leve. Um ponto negativo é que ele tende a ser preguiçoso e presunçoso.

 

O órfão

 

Melancolia hidra maçãs palavras que definem o órfão. Por outro lado, ele tem um poder de empatia e consegue reconhecer a dor do outro. Um ponto negativo é que ele pode se vitimizar e tratar os outros com ironia.

 

 

Sites para descobrir arquétipo

 

Existem alguns sites que você pode fazer testes para descobrir qual é o seu arquétipo vamos citar três.

 

 

O que achou do conteúdo? Alguma sugestão? Deixa nos comentários sua opinião, ficarei feliz em ler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *